face  ins

sexta 21 junho 2024
Escola Secundária de Latino Coelho
Escola Básica de Lamego (Escola E.B. 2,3 de Lamego)
Escola Básica N.º 1 de Lamego (Centro Escolar de Lamego)
Escola Básica de Penude (Centro Escolar de Lamego-Sul, Penude)
Escola Básica de Cambres
map-shadow
SARAU DE ENCERRAMENTO DAS ATIVIDADES GÍMNICAS 20-06-2024
Chegou ao fim mais um ano de trabalho...
FERNANDO ALEXANDRE VISITA CTE DA LATINO COELHO 17-06-2024
O Ministro da Educação,...
REGIONAL NORTE DO DESPORTO ESCOLAR - GINÁSTICA 16-06-2024
No passado dia 31 de maio, o Agrupamento de...
LI E GOSTEI "O MISTÉRIO DA ESTRADA DE SINTRA" E "QUINTA..." 16-06-2024
“Leituras para todos – Li e...
TODOS A GIRAR NO COURT DE TÉNIS NA BÁSICA DE LAMEGO 16-06-2024
Realizou-se na Escola Básica de...
EXPOSIÇÃO "DESCOBRIR CAMÕES" 11-06-2024
O Agrupamento de Escolas Latino Coelho,...
LATINO COELHO TEM SELO DE GARANTIA DE QUALIDADE EQAVET 09-06-2024
O Agrupamento de Escolas Latino Coelho,...
OFERTA FORMATIVA PARA O ANO LETIVO 2024/2025 09-06-2024
O Agrupamento de Escolas Latino Coelho,...

CQEP1

CENTRO PARA A QUALIFICAÇÃO E O ENSINO PROFISSIONAL

 

O Agrupamento de Escolas Latino Coelho, Lamego foi selecionado pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) como Entidade Promotora dos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP), na NUT III - Douro.

Missão

Os CQEP são estruturas do Sistema Nacional de Qualificações e assumem um papel determinante na construção de pontes entre os mundos da educação, da formação e do emprego, numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida.

Os CQEP têm por missão Assegurar a prestação de um serviço de qualidade, no domínio da orientação de jovens e adultos, com enfoque na informação sobre ofertas escolares, profissionais ou de dupla certificação, que promova uma escolha realista e que atenda, entre outros fatores, aos perfis individuais, à diversidade de percursos quanto ao prosseguimento de estudos ou às necessidades do mercado de emprego.

Numa perspetiva inclusiva, a atividade a desenvolver pelos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional inclui, também, a valência destinada a pessoas com deficiência e incapacidade, visando dar resposta à necessidade de assegurar a sua integração na vida ativa e profissional.

A atividade dos CQEP centra-se:

  • Na informação, orientação e encaminhamento de jovens e de adultos que procurem uma formação escolar, profissional ou de dupla certificação e ou visem uma integração qualificada no mercado de emprego;
  • No desenvolvimento de processos de reconhecimento, validação e certificação de competências, adiante designados processos de RVCC, adquiridas pelos adultos ao longo da vida, por vias formais, informais e não formais, nas vertentes escolar, profissional ou de dupla certificação, em estreita articulação com outras intervenções de formação qualificantes;
  • Na resposta à necessidade de assegurar, complementarmente ao previsto nas alíneas anteriores, a integração na vida ativa e profissional das pessoas com deficiência e incapacidade;
  • No apoio à Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, I.P., (ANQEP,I.P.), no que se refere às suas competências específicas de definição de critérios de estruturação da rede e de implementação de mecanismos de acompanhamento e de monitorização das ofertas no âmbito do sistema de formação de dupla certificação.

São atribuições dos CQEP:

  • A informação, orientação e encaminhamento de jovens com idade igual ou superior a 15 anos ou, independentemente da idade, a frequentar o último ano de escolaridade do ensino básico, tendo por base as diferentes ofertas de educação e formação profissional, as possibilidades de prosseguimento de estudos e as oportunidades de emprego, procurando adequar as opções aos perfis, às necessidades, às motivações, às expectativas e capacidades individuais;
  • A informação, orientação e encaminhamento de adultos, com idade igual ou superior a 18 anos de idade, tendo por base as diferentes modalidades de qualificação, designadamente o reconhecimento de competências ou ofertas de educação e formação profissional, as oportunidades de emprego ou de progressão profissional, procurando adequar as opções aos perfis, às necessidades, às motivações, às expectativas e capacidades individuais;
  • O desenvolvimento de ações de informação e divulgação no âmbito de escolas do ensino básico e secundário, de centros do Instituto do Emprego e da Formação Profissional, I.P. (IEFP,I.P.), de entidades formadoras certificadas nos termos legalmente previstos e de empresas e outros empregadores, sobre as ofertas de educação e formação profissional disponíveis e ou sobre a relevância da aprendizagem ao longo da vida;
  • O desenvolvimento de processos de RVCC, nas vertentes escolar, profissional ou de dupla certificação, com base nos referenciais do Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ);
  • A implementação de dispositivos de informação, orientação e divulgação, através de diferentes meios, que permitam antecipar as necessidades de qualificação e facilitar o ajustamento entre a procura e a oferta de soluções formativas;
  • O estabelecimento de parcerias com outras entidades relevantes do território, que contribuam para uma intervenção mais integrada e consistente, na identificação de necessidades concretas de qualificação e na organização de respostas úteis para as populações no âmbito da educação e formação profissional.

Destinatários

Os destinatários do CQEP são:

  • Jovens com idade igual ou superior a 15 anos ou, independentemente da idade, a frequentar o último ano de escolaridade do ensino básico;
  • Adultos com idade igual ou superior a 18 anos, com necessidades de aquisição e reforço de conhecimentos e competências.

Parcerias

Os CQEP operam em rede e em parceria, de modo flexível, com diversas entidades:

  • Empregadores;
  • Entidades formadoras (escolas, centros de formação, entidades certificadas);
  • Rede social e solidária;
  • Municípios;
  • Associações;
  • Serviços e organismos da Administração Pública.

A sua atuação desenvolve-se de modo a potenciar as sinergias existentes no terreno, com mecanismos e respostas de qualidade, numa lógica de gestão eficaz e eficiente de meios.

Coordenador

Coordenadora
Ana Paula Pinto

Ao coordenador cabe-lhe assegurar a representação institucional do mesmo, bem como garantir o seu regular funcionamento ao nível da gestão pedagógica, organizacional e financeira.

Atribuições estratégicas:

  • Promover parcerias com entidades relevantes no território no âmbito da qualificação e do emprego, bem como assegurar a sua permanente dinamização e acompanhamento, de forma a maximizar a relevância, eficácia e utilidade social dos serviços prestados pelo CQEP;
  • Potenciar o estabelecimento de parcerias com entidades empregadoras, com vista à promoção da aprendizagem ao longo da vida, incluindo o aperfeiçoamento, a especialização e a reconversão dos seus trabalhadores, bem como dinamizar a recolha de propostas de estágio e de oportunidades de formação em contexto de trabalho;
  • Coordenar o plano estratégico de intervenção e elaborar o relatório de atividades, em articulação com as entidades parceiras e com os demais elementos da equipa;
  • Proceder à recolha, tratamento e divulgação sistemática da informação sobre o tecido empresarial, as oportunidades de emprego e as ofertas de qualificação para jovens e adultos;
  • Disponibilizar toda a informação relevante e colaborar com a ANQEP, I.P. em matéria de estruturação da rede territorial de qualificação e de acompanhamento e monitorização das respetivas ofertas.

Competências operacionais:

  • Gerir a equipa e desenvolver o seu potencial, com vista a garantir o cumprimento das atribuições do CQEP, fomentando a inovação, a qualidade e a orientação do serviço para os utentes e para o mercado de emprego;
  • Implementar dispositivos de autoavaliação sistemática que permitam aferir a qualidade das intervenções e a satisfação dos utentes;
  • Disponibilizar a informação necessária ao acompanhamento, monitorização e avaliação externa da atividade, de acordo com as orientações da ANQEP, I.P.;
  • Adotar medidas que potenciem os serviços prestados pelo CQEP, tendo em atenção os resultados dos processos de autoavaliação e de avaliação externa;
  • Assegurar a fiabilidade da informação registada no Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa (SIGO);
  • Assegurar a efetiva operacionalização que garanta o apoio indispensável aos jovens e adultos com deficiência e incapacidade no seu processo de certificação.

Equipa

Técnico de Orientação, Reconhecimento e Validação de Competências (TORVC)
Ana Pinheiro

É o responsável pelas etapas de acolhimento dos utentes no CQEP, diagnóstico, informação e orientação, encaminhamento e pela condução dos processos de RVCC.

Compete ao técnico de ORVC, no âmbito das etapas de acolhimento, diagnóstico, orientação e encaminhamento:

  • Inscrever os jovens e adultos no Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa (SIGO) e informar sobre a atuação do CQEP;
  • Promover sessões de orientação que permitam a cada jovem ou adulto identificar a resposta mais adequada às suas aptidões e motivações;
  • Promover sessões de informação sobre ofertas de educação e formação, o mercado de emprego atual, saídas profissionais emergentes, prospeção das necessidades de formação, bem como oportunidades de mobilidade no espaço europeu e internacional no que respeita à formação e trabalho;
  • Encaminhar jovens e adultos tendo em conta a informação sobre o mercado de emprego e as ofertas de educação e formação disponíveis nas entidades formadoras do respetivo território ou, no caso dos adultos, para processo de RVCC sempre que tal se mostrar adequado;
  • Monitorizar o percurso dos jovens e dos adultos encaminhados pelo Centro até à conclusão do respetivo percurso de qualificação, e, quando aplicável, até à inserção no mercado de emprego;
  • Desenvolver ações de divulgação e de informação, junto dos diferentes públicos que residem ou estudam no território, sobre o papel dos CQEP e as oportunidades de qualificação, designadamente a oferta de cursos de dupla certificação.

Compete ao técnico de ORVC, no âmbito das etapas de reconhecimento, validação e certificação de competências:

  • Enquadrar os candidatos no processo de RVCC, escolar, profissional ou de dupla certificação, de acordo com a sua experiência de vida e perfil de competências;
  • Prestar informação relativa à metodologia adotada no processo de RVCC, às técnicas e instrumentos de demonstração utilizados e à certificação de competências, em função da vertente de intervenção;
  • Acompanhar os adultos ao longo do processo de RVCC, através da dinamização das sessões de reconhecimento, do apoio na construção do portefólio e da aplicação de instrumentos de avaliação específicos, em articulação com os formadores e ou professores;
  • Identificar as necessidades de formação dos adultos, em articulação com os formadores, professores e outros técnicos especializados no domínio da incapacidade e ou deficiência, podendo proceder, após certificação parcial, ao encaminhamento para ofertas conducentes à conclusão de uma qualificação.

Constitui também competência do técnico de ORVC, com a colaboração dos formadores e professores, proceder ao registo rigoroso no SIGO de todos os dados relativos à atividade em que intervém no CQEP.

Formadores ou professores externos aos Centros
Os formadores e professores das entidades promotoras ou das entidades formadoras que estabelecem parcerias com os CQEP devem atuar em estreita articulação com a respetiva equipa de forma a garantir padrões de rigor e qualidade adequados às exigências das diferentes intervenções.

Contactos

CENTRO PARA A QUALIFICAÇÃO E O ENSINO PROFISSIONAL
Agrupamento de Escolas Latino Coelho, Lamego
Escola Básica de Lamego (Escola E. B. 2,3 de Lamego)
Rua de Fafel
5100-143 LAMEGO
Tel. (+351) 254 612 023
Fax. (+351) 254 613 249
e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  
url: www.aelc-lamego.pt

Ementas

EMENTAS ESCOLARES 2023/2024

 


Escola Secundária de Latino Coelho


Escola Básica  de Lamego


Escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e Jardins de Infância

CURSOS PROFISSIONAIS

CURSOS PROFISSIONAIS

Os Cursos Profissionais são um percurso de ensino secundário com dupla certificação, ou seja, em que se desenvolvem competências sociais, científicas e profissionais necessárias ao exercício de uma atividade profissional e simultaneamente se obtém o nível secundário de educação.

Estes cursos preparam os jovens para uma mais fácil e qualificada inserção no mercado de trabalho e permitem a realização de estudos ao nível pós-secundário e ensino superior .

Os Cursos Profissionais integrados no Catálogo Nacional de Qualificações têm duração de três anos, com uma carga horária que varia entre 3100 e 3440 horas, e estão organizados em quatro componentes de formação (Portaria n.º 235-A / 2018, de 6 de julho):

  • Formação Sociocultural - estruturada em disciplinas comuns a todos os cursos, visa contribuir para a construção de identidade pessoal, social e cultural dos alunos;
    Formação Científica - estruturada em duas ou três disciplinas, visa proporcionar uma formação científica consistente com a qualificação a adquirir;
  • Formação Tecnológica - organizada em Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD), visa a aquisição e desenvolvimento de um conjunto de competências técnicas necessárias ao exercício profissional;
  • Formação em Contexto de Trabalho - é realizada em empresas ou noutras organizações, em períodos de duração variável ao longo ou no final da formação, e visa a aquisição e o desenvolvimento de competências técnicas, relacionais e organizacionais relevantes para a qualificação profissional

Estes cursos culminam com uma apresentação e defesa, perante um júri, de um projeto, designado por Prova de Aptidão Profissional (PAP), na qual são demonstradas as competências e os conhecimentos que desenvolveram ao longo da formação.

Existem Cursos Profissionais nas mais diversas áreas de educação e formação, desde indústria e tecnologia, serviços, comércio e transportes, até agricultura e ambiente.

Para aceder ao regulamento dos cursos profissionais do Agrupamento de Escolas Latino Coelho, Lamego, clique aqui.

Destinatários

DESTINATÁRIOS

Os Cursos Profissionais podem ser os mais indicados para quem:

  • concluiu o 9.º ano de escolaridade ou formação equivalente;
  • procura uma formação mais prática e orientada para o mercado de trabalho e/ou prosseguir estudos superiores.

Certificação

CERTIFICAÇÃO

No final do curso, os alunos obtêm uma dupla certificação - o ensino secundário e uma certificação profissional - conferindo o nível 4 de qualificação do Quadro Nacional de Qualificações - Portaria n.º 782/2009, 23 de julho.

A conclusão do ensino secundário nos Cursos Profissionais está depende da aprovação em todas as disciplinas e UFCD, na formação em contexto de trabalho e na Prova de Aptidão Profissional.

Aceda aqui aos Modelos de Diplomas e Certificados.

Oferta Formativa

OFERTA FORMATIVA

O Agrupamento de Escolas Latino Coelho, Lamego disponibiliza no ano letivo 2022/2023 os seguintes cursos profissionais:

 

3.º ano

TGPSI_21-24
Técnico/a de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos - consulte aqui
(Portaria n.º 916/2005, de 26 de setembro)

TD_21-24
Técnico de Desporto - consulte aqui
(Portaria nº 889/2005, de 26 de Setembro)

TM_21-24
Técnico/a de Multimédia - consulte aqui
(Portaria n.º 1287/2006, de 28 de agosto, de 21 de novembro)

TA_21-24
Técnico/a de Audiovisuais - consulte aqui
(Portaria n.º 1287/2006, de 28 de agosto, de 21 de novembro)


2.º ano

TRE_22-25
Técnico/a de Redes Elétricas - consulte aqui
(Portaria n.º 916/2005, de 26 de setembro)

TIE_22-25
Técnico de Instalações Elétricas - consulte aqui
(Portaria nº 889/2005, de 26 de Setembro)

TAS_22-25
Técnico/a Auxiliar de Saúde - consulte aqui
(Portaria n.º 1041/2010, de 7 de outubro)

TTAR_22-25
Técnico/a de Turismo Ambiental e Rural - consulte aqui
(Portaria n.º 1287/2006, de 28 de agosto, de 21 de novembro)


1.º ano

TRE_23-26
Técnico/a de Redes Elétricas - consulte aqui
(Portaria n.º 916/2005, de 26 de setembro)

TEAC_23-26
Técnico de Eletrónica, Automação e Computadores - consulte aqui
(Portaria nº 889/2005, de 26 de Setembro)

TAS_23-26
Técnico/a Auxiliar de Saúde - consulte aqui
(Portaria n.º 1041/2010, de 7 de outubro)

Legislação

 
LEGISLAÇÃO

Em atualização

FAQ

FAQ  - Frequently Asked Questions/Questões Frequentemente Perguntadas

1. O que são cursos profissionais?

Os Cursos Profissionais são um dos percursos do nível secundário de educação, caracterizado por uma forte ligação com o mundo empresarial e que concedem dupla certificação (ensino secundário e curso profissional). Tendo em conta o perfil pessoal dos alunos, a aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o setor empresarial.

2. Qual a duração dos cursos profissionais?

Os cursos profissionais estão organizados ao longo de três anos do ciclo de formação, equivalendo ao ensino secundário. Tem uma carga horária que pode oscilar entre as 3200h e as 3440h.

3. Qual é o plano de formação dos cursos profissionais?

Os cursos profissionais possuem um plano de estudos que inclui três componentes de formação: Sociocultural; Científica e Tecnológica, A componente de formação Tecnológica inclui obrigatoriamente uma formação em contexto de trabalho. Para uma informação detalhada sugerimos a consulta em ANQEP.

4. Qual o tipo de formação proporcionada nos cursos profissionais?

Os Cursos Profissionais são um percurso do nível secundário de educação com uma vertente de ensino mais prático e voltado para o mundo do trabalho. A aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o setor empresarial local.

5. Tenho acesso a subsídios num curso profissional?

Aos alunos que frequentam cursos profissionais pode ser atribuído subsídio de alimentação, subsídio de transporte, bolsa de material de estudo e bolsa de profissionalização, de acordo com a legislação em vigor.

6. Estou abrangido por algum seguro?

Está abrangido por um seguro, na modalidade de seguro escolar, subscrito para o efeito. Durante o período de Formação em Contexto de Trabalho, o aluno encontra-se abrangido por um seguro de Acidentes de Trabalho

7. Quais são as condições de admissão?

As condições de admissão são: possuir a certificação do 9º ano de escolaridade, ter idade inferior a 20 anos à data no início do ano letivo.

8. Qual é a vantagem de ter um curso profissional?

O diploma do curso profissional confere uma dupla certificação: 12º na de escolaridade e certificação profissional. Para além disso, permite ainda o prosseguimento de estudos/formação num Curso de Especialização Tecnológica ou o acesso ao ensino superior, mediante o cumprimento dos requisitos previstos no regulamento de acesso ao ensino superior.

9. Qual é a certificação atribuída pela conclusão de um curso profissional?

A conclusão com aproveitamento de um Curso Profissional, confere ao diplomado o 12º ano de escolaridade e ainda uma certificação profissional de nível IV do Quadro Nacional de Qualificações (para mais informações, clique aqui (a ideia é a hiperligação para o catalogo da ANQEP)

10. O que significa dizer que o curso profissional é de nível de qualificação IV?

Significa que o aluno concluiu o ensino secundário obtido por percursos de dupla certificação, ou ensino secundário vocacionado para o prosseguimento de estudos a nível superior acrescido de estágio profissional. (para mais informações, clique aqui ligação à anqep)

11. Porque é que o curso profissional é de dupla certificação?

Porque os cursos profissionais conferem, em simultâneo, uma certificação escolar e uma certificação profissional

12. Se interromper um percurso de formação profissional em determinado período, posso retomá-lo nos países da União Europeia?

Sim, através do sistema europeu de créditos- ECVETS (para mais informação clique aqui)

13. O que é o ECVETS?

É um sistema europeu que permite ao cidadão prosseguir no seu percurso de aprendizagem, num quadro de mobilidade a partir dos resultados da aprendizagem.

14. Um aluno com o 12º ano de escolaridade completo, pode matricular-se num curso profissional?

Sim, desde que não tenha 20 anos de idade, (de acordo com a legislação atual).

15. Quando é que um aluno concluiu o curso e obtém o diploma final de curso

A conclusão com aproveitamento de um curso profissional obtém-se pela aprovação em todas as disciplinas, na FCT e na PAP (artº 26º nº 1 da Portaria 235-A/2018 de 23 de agosto)

16. Com um curso profissional posso candidatar-me ao ensino superior (ES)?

Sim. A conclusão de um Curso Profissional permite o prosseguimento de estudos/formação num Curso Técnico Superior Profissional ou o acesso ao ensino superior, mediante o cumprimento dos requisitos previstos no regulamento de acesso ao ensino superior

17. Porque se diz que os cursos profissionais funcionam por módulos e UFCD? O que é um módulo? E uma UFCD?

Nos cursos profissionais, todas as disciplinas estão organizadas por módulos. Os módulos são Unidades de Aprendizagem autónomas, mas integradas num todo, interligadas e completas em si mesmo, que permitem aos alunos/grupos/turmas adquirir um conjunto de capacidades/competências/ conhecimentos, através de experiências ou atividades de aprendizagem. As Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) são conjuntos estruturados de conteúdos, com a duração de 25h ou 50h, com sequência pedagógica que visam a aquisição de um conjunto de competências.

18. O que é a FCT?

A formação em contexto de trabalho (FCT) visa a aquisição e o desenvolvimento de competências técnicas, relacionais e organizacionais relevantes para a qualificação profissional a adquirir, que se realiza numa empresa/instituição de acolhimento, orientada por um professor da escola, que complementa as aprendizagens que o aluno foi desenvolvendo na escola, tendo assim o primeiro contacto com o mundo real do trabalho.

19. O que é a PAP?

A Prova de Aptidão Profissional (PAP) é um projeto, apresentada no final do curso, perante um júri tripartido, em que o aluno demonstra os saberes e as competências desenvolvidas, ao longo da formação.

20. Se interromper o percurso escolar posso voltar?

Sim, se na escola ainda estiver em funcionamento o curso profissional. Neste caso faz-se a integração do aluno acionando-se os meios de prosseguimento de estudos.

21. Qual o limite de faltas nos cursos profissionais?

A assiduidade do aluno não pode ser inferior a 90 % da carga horária de cada disciplina nas componentes de formação sociocultural e científica; não pode ser inferior a 90 % da carga horária do conjunto das UFCD da componente de formação tecnológica; e a assiduidade do aluno na FCT não pode ser inferior a 95 % da carga horária prevista

22. Quando o aluno justifica as faltas como pode recuperar as aprendizagens?

Se o excesso de faltas ocorreu na disciplina, haverá o desenvolvimento de mecanismos de recuperação tendo em vista o cumprimento dos objetivos de aprendizagem. Se o excesso de faltas ocorreu no âmbito de FCT, haverá lugar ao prolongamento da FCT a fim de permitir o cumprimento do número de horas estabelecido no plano curricular.

23. Há lugar a retenções?

Não, o aluno pode transitar de ano sem ter realizado todos os módulos previstos para esse ano letivo. No entanto, terá de realizar exames caso não consiga acabar o curso profissional no respetivo triénio.

24. O aluno pode continuar a frequentar uma disciplina se não obteve aprovação a um módulo?

Pode. Além disso o aluno pode requerer a todo o momento, em conformidade com o previsto no Regulamento Interno dos cursos profissionais da AELC, a avaliação dos módulos não realizados.
 

FAQ - PARA EMPREGADORES

1. Qual a vantagem de ter um colaborador diplomado com um curso profissional?

A garantia de possuir competências técnicas e transversais adequadas ao exigente e competitivo mundo do trabalho atual.

2. O Agrupamento colabora com as forças vivas da região?

Para além do trabalho com as autarquias locais, o AELC tem uma vasta rede de parceiros com trabalho profícuo em diferentes níveis, tais como a IPV, ESTGL, Instituto Piaget, diversas empresas privadas e outros.

3. O que diferencia os diplomados do AELC?

Uma formação realizada num contexto muito próximo do mundo real do trabalho, orientado por um projeto educativo direcionado para o empreendedorismo, sustentabilidade social e ambiental.
 

Pág. 39 de 39

  logoAELC hor 600

Agenda

junho 2024
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

APOIO TÉCNICO - INFORMÁTICA

apoio

#ESTUDOEMCASA

EstudoEmCasa 6

RGPD - POLÍTICA DE PRIVACIDADE

rgpd-politicaPrivacidade 6

OFFICE 365

office

SHAREPOINT - PROFESSORES

SharePoint 6

INOVAR +

inovarmais

CONTACTOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LATINO COELHO, LAMEGO
Escola-sede: Escola Secundária de Latino Coelho
Avenida das Acácias 
5100-070 LAMEGO
tel. (+351) 254 612 023  fax. (+351) 254 655 323
url: www.aelc-lamego.pt
fb: www.facebook.com/aelc.lamego
Inst: https://www.instagram.com/latinocoelho_lamego/ 
e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.     Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Cofinanciado por:
phcc pos 300

Autenticação